top of page
  • Foto do escritorNatália Salgado

Conhecendo a história da Nossos Nós!

Atualizado: 30 de nov. de 2023

Nessa entrevista eu quero trazer uma história de quem resolveu empreender vendendo as peças em crochê e hoje tem sucesso com os personalizados.


É interessante saber como funciona, quais são os desafios de empreender e como é a estrutura de vendas de uma empresa no ramo artesanal hoje, até mesmo para nos espelharmos e podermos ter um norte. A experiência de quem já viveu uma construção de uma empresa no meio é muito importante e ajuda na jornada de outras pessoas que desejam trilhar esse caminho.


Tenho certeza que a Nossos Nós terá muito a compartilhar e ajudar pequenos empreendedores a conhecer e saber quais os desafios e melhores formas de fazer o negócio acontecer.


Quem responde a nossa entrevista é a Karina ela é a idealizadora da Nossos Nós e foi com ela que tudo começou.

 

1. Como foi o início da Nossos Nós no mundo do crochê e no empreendedorismo? Conta para a gente um pouquinho da história da Nossos Nós.


Em 2019 voltei a fazer crochê com o objetivo de fazer uma peça para decorar minha casa. Antes só conhecia o crochê em fios e barbantes mais finos. Ao descobrir o fio de malha comecei a treinar, principalmente fazendo cachepôs, e fiz peças para presentear amigos. Quando via as reações das pessoas com a beleza da peça, com o fato de ser feita à mão, produzida pensando nelas, comecei a ter vontade de empreender na área. Em janeiro de 2020 fiz um curso de macramê. Nesse curso tive contato com outras empreendedoras que já atuavam com crochê e outras técnicas, e saí desse curso com a certeza de que era isso que eu queria também. Então minha idéia inicial era um projeto solo, que eu conciliaria com minha profissão de maquiadora. Porém com o início da pandemia, acabei me dedicando ainda mais à Nossos Nós, e a idéia de ser um projeto solo foi se alterando para ter uma equipe de colaboradoras.

 

2. A técnica do crochê é uma técnica muito ampla e dá para fazer de tudo com ela, e eu vejo que no início, muitas pessoas têm dificuldade de escolher um nicho de mercado para se especializar e acabam pegando encomendas de tudo para tentar atender a todos. A Nossos Nós passou por esse processo ou desde o início já foi definido o nicho de mercado e quais produtos a Nossos Nós iria ofertar. E quais são esses produtos que a Nossos Nós oferece hoje?

 

O nicho de home decor estava bem definido para mim desde o início. É uma área que eu amo, e a idéia da decoração afetiva, personalizada, me atrai bastante. Mas ainda assim, é um nicho amplo e já tivemos que fazer escolhas dentro dele, tanto para agregar quanto para retirar produtos ofertados. Hoje nós trabalhamos com produtos em três técnicas. No crochê: cachepôs, tapetes, mantas, almofadas, pets personalizados e outros amigurumis, principalmente personagens. No macramê: painéis e suportes para plantas. No tricotin: palavras e frases afetivas para decoração.



3. Vocês já consideraram expandir a linha de produtos ou explorar novas possibilidades de produtos?


Sim! Temos vontade de voltar a explorar artigos de mesa posta, que fizemos bastante no início. E também algo na área de luminárias, que podem ser criadas tanto no crochê quanto no macramê.


4. Eu acompanho a nossos nós e sei que vocês têm muito forte na marca a fabricação dos pets personalizados. Como vocês chegaram na ideia desse nicho específico?


A idéia para os pets personalizados aconteceu de forma natural. Minha sobrinha ainda estava na fase escolar no início da pandemia, ficou um período sem aulas, e vendo nossos projetos no crochê ela decidiu aprender a técnica de amigurumis. Aprendeu peças básicas assistindo vídeos no YouTube. Depois decidimos comprar algumas revistas de receitas, entre elas uma de pets. Ela fez o primeiro pet personalizado seguindo a receita e fazendo pequenas adaptações das características dele. A partir daí fomos oferecendo e testando novas raças, ela foi desenvolvendo e aprendendo novas técnicas e padrões. Hoje ela é especialista e praticamente faz adaptações e personalizações de qualquer cachorro. E como se trata de decoração afetiva, fez todo sentido para nós incluir os pets personalizados no nosso portfólio.

 

5. Como a Nossos Nós equilibra a produção de peças sob encomenda com a criação de itens para venda imediata, ou não tem peças a pronta entrega?


Mais recentemente passamos a ter algumas opções de produtos específicos à pronta entrega, estamos em fase de teste. Para essa produção aproveitamos alguns intervalos de tempo dos produtos feitos sob encomenda.

 

6. Uma dificuldade muito grande de quem quer vender as peças é saber fazer uma precificação correta. Inclusive essa questão de pegar encomendas aleatórias dificulta esse processo de precificar. Já que quando você nunca fez a peça fica difícil saber os custos e o grau de dificuldade da peça. Como é para vocês que fazem personalizados, fazer essa precificação, porque muitas vezes vocês vão pegar encomendas de peças que vocês nunca fizeram antes. Já aconteceu de dar um preço e não ser compatível com a peça? Já tiveram algum prejuízo por causa disso? Tem alguma dica para saber lidar com essa situação?


Esse é um grande desafio, principalmente no começo. Já passamos orçamentos equivocados e tivemos alguns prejuízos depois da peça pronta. Hoje já temos maior habilidade de comparar aquela peça nova com outra parecida que já foi produzida antes, e conseguimos precificar melhor, mesmo sendo a primeira vez que vamos produzir. Mas uma dica importante é sempre ter um registro de tempo gasto e quantidade de material utilizado em todas as peças feitas. Outra dica que funciona bem para peças planas em crochê é fazer uma amostra com o fio e ponto escolhido, e com base nas medidas da amostra calcular a quantidade de material e tempo necessários para as medidas da peça final desejada. Para essas peças uso a calculadora de pontos no site da EAM. Para os pets personalizados nós nos baseávamos no início em alguma receita de amigurumi de tamanho parecido para montar o orçamento. Hoje nos baseamos nos padrões que já desenvolvemos, e usamos o padrão mais parecido com as características daquela raça que vamos produzir pela primeira vez.

 

7. Até chegar no modelo de venda e produtos específicos que a Nossos Nós oferece hoje quais foram os principais desafios que vocês enfrentaram ao iniciar seu negócio?


Geralmente no início a gente quer fazer de tudo. Determinar o que vamos produzir e o que não vamos é difícil porque queremos ganhar o cliente, queremos dar vazão às nossas idéias e queremos ser vistos. Então em alguns momentos foi difícil, por exemplo decidir deixar de produzir certo produto, ou decidir se agregar outro produto tem a ver com nossa marca, nosso nicho e nosso cliente. A gente tem medo de perder algo ou alguma oportunidade, não é fácil tomar essas decisões. E apesar de existirem estratégias, algumas vezes envolve tentativas, acertos e erros. Outro desafio é alcançar nosso público alvo. Encontrar o cliente ideal, que realmente deseja e valoriza nosso produto e a idéia da nossa marca.

 

8. Como que é a divulgação dos produtos das Nossos Nós vocês usam redes sociais, google? Qual é a importância das redes sociais para a Nossos Nós?


Nossa divulgação é totalmente nas redes sociais, principalmente o Instagram. Ele é nossa principal ferramenta de divulgação do nosso trabalho, de quem somos, e dos bastidores da nossa empresa. E o Whatsapp business é nossa ferramenta de comunicação e venda para o cliente.

 

9. Hoje vocês já trabalham com trafego pago (anúncios) para a divulgação ou é tudo orgânico?


Sim, trabalhamos. Tanto para ter visibilidade, como para anúncio de vendas.

 

10. A Nossos Nós tem uma pág institucional fora das redes sociais para as pessoas encontrarem e conhecer um pouco mais da empresa?


Ainda não.

 

11. Eu sempre vejo você Karina falando sobre o atendimento personalizado via whatsapp, além desse meio de atendimento a nossos nós utiliza plataformas online (loja on-line) para vender ou possui algum catalogo de apresentação das peças?


Estamos montando um catálogo usando a ferramenta do Whatsapp businnes. Também durante o atendimento enviamos fotos de peças produzidas por nós para o cliente. E mais recentemente estamos usando a Amazon para ofertar peças disponíveis à pronta entrega.

 

12. As vezes quem quer empreender com crochê tem uma visão muito romântica de pensar que só vai fazer crochê. Mas a gente sabe que um negócio envolve muitas tarefas além de fazer crochê em sí. O próprio atendimento ao cliente, como já citamos acima. Quais habilidades além do crochê Você Karina considera que são essenciais para administrar um negócio bem-sucedido?


Geralmente as artesãs são pessoas criativas, cheias de idéias e amam colocar a mão na massa na produção. Mas a verdade é que um grande trabalho existe por trás. A parte administrativa, financeiro, marketing, vendas... precisa funcionar para que a produção flua. Habilidades com organização e gestão financeira são importantes. Entender que mesmo amando o que fazemos, essa arte é nosso trabalho, e como tal ele precisa ser valorizado. A precificação incorreta é uma falha muito comum no meio do artesanal, então saber diferenciar se você é artesã por hobby ou se é uma empreendedora é crucial. E mesmo que não tenhamos naturalmente essas habilidades, podemos investir em aprender, pedir ajuda de outros que tenham experiência, fazer cursos, consultorias.

 

13. Como mulher e tendo um negócio que funciona em casa, como você lida com o gerenciamento do tempo, especialmente ao equilibrar a produção, o atendimento ao cliente e a gestão do negócio?


Esse é um grande desafio! O que me ajudou muito foi determinar um horário de trabalho. Eu respeito esse horário e as pessoas com quem convivo passaram a respeitar. Claro que algumas vezes eu passo do horário, trabalho em dias não planejados, ou outras vezes preciso resolver algum assunto pessoal no horário de trabalho. Mas me oganizo para cumprir meu horário. Dentro desse horário faço um planejamento de tempo para atendimento, produção, administrativo e Instagram. O tempo para essas atividades pode variar, não é fixo.


14. Conta para gente, como manter a paixão pelo crochê enquanto administra um negócio com tantas outras tarefas?


Sabia que esse eu também considero um desafio?! Nunca perdi a paixão, mas em algumas fases preciso me dedicar tanto aos outros aspectos do empreendimento que me perco do que amo, que é criar, produzir. Por um período sempre que tinha a idéia de algo novo, que precisaria ser desenvolvido, testado, eu passei a anotar a idéia para fazer depois, já que desenvolver leva tempo. Mas a verdade é que as idéias deixadas para depois perdiam o brilho. Então passei a entender que quando a idéia vem, tenho que dar vazão a ela! Preciso contar com disponibilidade para isso na minha rotina. E mesmo tendo outras colaboradoras que produzem para a Nossos Nós, sempre tem as peças que eu mesma faço. Por exemplo, as peças em tricotin são produzidas por mim mesmo. Continuar dando vazão à criatividade e continuar produzindo me ajuda a não perder o brilho nos olhos com a arte manual.

 

15. Em todo mercado sempre existe uma preocupação com a concorrência. Qual é a visão da Nossos Nós a respeito de concorrência? Existe? É preocupante?

 

Sim, temos concorrentes, como em qualquer nicho. Não considero a concorrência preocupante. Até certo ponto a concorrência entre empresas gera um estímulo constante de melhorias e inovação. Mas ainda assim, pensando no contexto do nosso negócio de personalizados e afetivos, envolve um certo relacionamento com nosso cliente. E sempre terá o cliente que se identificará com nosso produto e nossa empresa, mesmo tendo outras empresas oferecendo produtos parecidos.

 

16. A Nossos Nós já participou de feiras de artesanato ou eventos locais? Como foi essa experiência? Vale a pena?


Sim, já participamos. É uma ótima experiência. O contato pessoal com o cliente, prospecção de novos clientes, a visibilidade, as trocas de experiências com outras artesãs e empreendedoras, tudo isso agrega. Não acho que toda feira ou evento vale a pena. Para que tem um negócio que atua com personalizados, muitas adaptações precisam ser feitas para ter peças à pronta entrega ou para catálogo numa feira. Então o evento ou feira tem que ser bem escolhido para garantir que lá terá seu cliente ideal.

 

17. Quantos anos tem a Nossos Nós e nesses anos quais foram os momentos mais gratificantes ao longo da jornada empreendedora?


Oficialmente temos 3 anos. No nosso primeiro ano algo marcante foi poder investir em cursos e consultoria. E também o fato do meu projeto solo ter se tornado um empreendimento familiar. Ter minha sobrinha como braço direito é bom demais! E além dela, temos o apoio de outros membros da família. A confiança dos clientes no nosso trabalho é muito gratificante. Os feedbacks dos clientes nunca deixam de nos empolgar! E faço sempre questão de enviar o feedback para a artesã que produziu aquele pedido. Amamos quando outros empreendedores, ou produtores de conteúdo mostram interesse no nosso produto ou na nossa jornada, consideramos um recado de que estamos no caminho certo. E nesse ano conseguimos nosso registro de marca. Outra grande conquista.

 

18. Vocês já enfrentaram períodos de desânimo ou falta de inspiração? Talvez até dificuldade financeira devido a uma baixa nas vendas? Como superaram esses momentos?


Sim! Alguns desafios de alcançar o público alvo já causaram desânimo, questionamento se estamos no caminho certo, aquele sentimento de não ter nosso produto valorizado. Quando se trata de alcançar nosso cliente ideal as saídas sempre foram repensar os produtos, a abordagem, nossa linguagem e divulgação. E decidir o que fica, o que sai, o que pode ser feito diferente. Também repetimos estratégias que já deram certo antes. E quando os resultados começam a aparecer, o desânimo começa a sumir. Também já tive desânimo por algumas dificuldades pessoais, por não ter todas as habilidades necessárias para a gestão de um negócio, gerando ansiedade, alguns medos e até algumas travas. Mas tenho focado em continuar aprendendo, estudando. E também em aumentar a equipe agregando colaboradoras com habilidades diferentes que se complementem.

 

19. Vocês têm alguma história emocionante ou engraçada relacionada a um pedido ou cliente em particular?


Temos algumas histórias emocionantes de tutores de pet enlutados que eternizam seus pets conosco, e também de clientes que presenteiam alguém que perdeu.

Certa vez uma cliente que tinha acabado de perder seu cachorrinho viu nosso perfil, entrou em contato e fez a encomenda. O feedback dela ao receber, o vídeo emocionante que fez nas redes sociais, foi impossível conter as lágrimas.

A gente também se diverte muito com os nomes dos pets dos clientes, gente criativa, viu?! Temos uma cliente que encomendou 8 cachorros personalizados, aos poucos. A cada nova encomenda fui fazendo a ligação entre os nomes deles: Chico, Gal, Bethânia, Caetano, Tom...

Amo MPB e achei muito criativa nas escolhas.

 

20. Como vocês lidam com o feedback dos clientes, tanto positivo quanto construtivo?


Como citei acima, as reações dos clientes ao receber suas encomendas sempre nos empolgam. É uma alegria.E já recebemos feedbacks construtivos que nos ajudaram a ser bem transparentes na nossa comunicação com o cliente e também a aprimorar procedimentos internos. Essas sugestões também são bem vindas.

 

21. Quais são os planos futuros para a Nossos Nós?


Planejamos consolidar uma linha de produtos à pronta entrega, além dos personalizados. E para isso aumentar e aprimorar nossa equipe e nosso espaço físico. Também queremos expandir nossos produtos para o mercado internacional.

 

22. Você tem algum conselho específico para artesãs que estão começando seus negócios de crochê?


Meu principal conselho é para estudarem com qualidade não só sobre técnicas manuais, mas também sobre gestão, precificação e vendas. E para pensarem como empresárias!



Se você deseja acompanhar, conhecer o trabalho ou até mesmo comprar das Nossos Nós acesse o instargram @_nossosnos e/ou entre em contato no Whatsapp da empresa (31) 97176-3336


Gostou da História da Nossos Nós?! Eu achei sucesso demais me encantei com cada detalhe dessa história. Karina foi minha cliente na loja fisica em BH e fico muito feliz de conhecer de perto uma mulher empreendora e com uma visão de negócio tão profissional.


Se você ainda tem curiosidade sobre a Nossos Nós e como ela funciona deixa aqui nos comentários a sua pergunta. Aproveita e deixa também uma mensagem de carinho e apoio a essas empreendedoras!


Também tema entrevista no Youtube!




62 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page